sexta-feira, 22 de maio de 2009

Francisca Júlia a poeta impassível ...


Olá crianças


Ai Francisca Julia... nasceu em 1871 e fez sua primeira poesia aos 5 anos...lindo não? Publicou seu livro Mármores em 1895..o qual eu tenho a primeira edição e tenho um ciúme medonho dele... já falei sobre esse livro ...clique aqui para ler.

Ela foi parnasiana com um pé no Simbolismo ..escola que é minha preferida...como já deu aqui pra perceber... foi mais uma mulher de fibra que defendeu sua arte em meio a preconceitos e que precisa ser lembrada por todos, João Ribeiro, por exemplo não acreditava que seus poemas eram de autoria de uma mulher... preconceito que ela lutou para superar quando do seu segundo livro (esfinges em 1903)

De parnasiana ela foi ao simbolismo antes de Cruz e Sousa produzir seus livros considerados geniais (pra mim todos são geniais) ..livros que foram os maiores do simbolismo da américa latina...


No entanto quando soube da doença do seu marido ela entrou em uma profunda depressão e a partir dali viveu uma vida simples e recatada e disse que jamais poria o véu de viúva ..o que veio realmente a acontecer ...o marido morreu no dia 31 de outubro e ela no dia 1 de novembro se suicidando ... outros dizem que de hemorragia cerebral... não sabemos..isso em 1920.

A poeta impassível guardava toda sua paixão internamente e não escrevia a respeito.. nesse poema "Mudez" ai embaixo ela fala mais intimamente, levanta por uns instantes o véu de sua impassibilidade litúrgica que a fez ser conhecida como "poeta impassível" e nos fala mais perto do coração.


Para se ler esse poema tem que mergulhar nele... obedeci rigorosamente a pontuação para que a viagem fosse completa...ao ler obedeça também as pausas...esse poema fala mais dos silencios do que das palavras... observe só.


Mudez

Já rumores não há, não há; calou-se
Tudo. Um silêncio deleitoso e morno
Vai-se espalhando em torno
Às folhagens tranquilas do pomar.

Torna-se o vento cada vez mais doce...
Silencio... Ouve-se apenas um gemido
De um pequenino pássaro perdido
Que ainda espaneja as suas asas no ar.

Ouve-me, amiga, esté é o silencio, o grande
Silencio feito só de sombra e calma,
Onde, às vezes, noss´alma
Penetrada de mágoas e de dor,
Se dilata, se expande,
E seus segredos íntimos mergulha...
Prolonga-se a mudez: nenhuma bulha;
Já se não ouve o mínimo rumor.

Esta é a mudez, esta é a mudez que fala
(não aos ouvidos, não, porque os ouvidos
Não conseguem ouvir esses gemidos
Que ela derrama, à noite, sobre nós)
À alma de quem se embala
Numa saudade mística e tranquila...
Nossa alma apenas é que pode ouvi-la
E que consegue perceber-lhe a voz.

Escuta a queixa tácita e celeste
Que este silencio fala a ti, tão triste...
E hás de lembrar o dia em que tu viste
Perto de ti pela primeira vez,

Alguém a quem disseste
Uma frase de amor, de amor ... ó louca!
E que, no entanto, só mostrou na boca
A mais brutal e ironica mudez!
Francisca Julia (1890)


Dias felizes a todos !!

4 comentários:

Kia disse...

Oiee !
Acho muito lindo alguem que saiba escrever poesias!Eu não consigo escrever nem um versinho xD
Eh lindo o esmalte neah !E eu tbem amo azul,tenho um tanto de tons diferentes,estou na busca de um azul claro,não acho em lugar nenhum!

Beijos***
Tenha um otimo fimdi !

Eunice Martins disse...

OLÁ MINHA QUERIDA AMIGA!

Sempre que estou para baixo,
Que parece haver uma nuvem escura se aproximando ou mesmo quando ela já está aqui,
Que sinto que meus ombros não vão suportar o peso da vida,
Vocês aparecem...
Transformam tudo em luz e amor.
Somos pessoas diferentes,
Mas quando estejamos juntas é como se fôssemos uma só brincadeira,
Uma só risada,
Uma só luz.
Quando nos encontramos o mundo inteiro parece mudar de cor,
O ar fica puro,
Os dias lindos e ensolarados,
Meus ombros não sentem mais o peso de antes...
A amizade de vocês inunda de luz meu coração,
Me faz sentir amada,
Me faz ver toda a beleza da vida.
Essa é uma declaração de amor às irmãs que Papai do Céu colocou no meu caminho para me fazer feliz.
DESEJO UM FIM DE SEMANA MARAVILHOSO COM MUITA SAÚDE,PAZ E AMOR.
BEIJOS COM MUITO CARINHO.

Moça do Fio disse...

Adoro estas mulheres que estão à frente do seu tempo ;-)) E eu já conhecia a história desta escritora, mas foi legal vir aqui e poder relembrá-la.

Beijim.

pequena disse...

olá moça, navegando vi um comentário seu no blog da Kia, rss somos charás tbm me chamo Lany e amo gatos rss

bjim e prazer em conhecer rs